Ganhei de aniversário “Em alguma parte alguma”, o novo livro de poesia do Ferreira Gullar. A princípio fiquei meio hummmm, poesia?!, mas depois de ler o começo me peguei gostando um monte do livro. Não achei no google o poema que eu queria colocar aqui, mas vou colocar outros dois que também são bons (e os único que eu consegui encontrar).

Anoitecer em Outubro
.
A noite cai, chove manso lá fora
meu gato dorme
enrodilhado
na cadeira

Num dia qualquer
não existirá mais
nenhum de nós dois

para ouvir

nesta sala

a chuva que eventualmente caia

sobre as calçadas da rua Duvivier

.
.
.
.
.
Flagrante

o meu gato
na cadeira
se coça

corto papéis coloridos na sala

e os colo num caderno

a manhã clara canta na janela

estou eterno

.
.
.

Manu

Anúncios