Cultura Geral


O Les Trois Accords é uma das primeiras bandas canadenses que eu conheci. Longe de qualquer lógica ou engajamento político, as letras do grupo quase sempre carecem de um sentido. Musicalmente a banda tem traços de punk francês, o que traz para as suas músicas uma experiência bastante interessante. Resolvi postar Saskatchewan do álbum Gros Mammouth. Apesar de eu não gostar muito do clipe, é uma canção com apelo humorístico mais forte, forçando um sotaque mais interiorano, contando a história de um caubói da província de Saskatchewan (uma província grande, deserta, sem muitos atrativos além das plantações de trigo, situada no meio do Canadá) que perdeu sua mulher para um cara da “cidade grande”.

 

Saskatchewan
 
 
 
Uma bela manhã
Eu parti ao longe
Levar meu rebanho
Para Ontário;
Eu deixei minha mulher
Em Saskatchewan
Eu eu a disse que logo
Você vai ver um chapéu;
Vai ser o meu
Eu vou estar na beira do caminho
E você vai dizer veja lá meu marido
Que chega do pasto;
Mas no meu retorno
Meu belo amor
Me deixou
Por um cara de Regina;
Eu peguei meu chapéu
Depois meu laço
E vou afogar as minhas mágoas
No bar da baixada;
Saskatchewan
Você pegou minha mulher
Ela me ferrou
Por um cara de Regina;
Saskatchewan
Você pegou minha mulher
Desde que ela partiu
Eu sou um cara perdido;
Saskatchewan
Você pegou minha mulher
Meu cavalo não fala mais comigo
Minhas vacas me dizem ‘tu’;
Saskatchewan
Você pegou minha mulher
Eu vou pegar meu laço
E vou te ferrar;
Saskatchewan
Você pegou minha mulher.

 

Por: Agrado

Anúncios

Só para constar para eternidade que as melhores comidas estão contidas na paleta de cor abaixo.

Att.,

Fred

Em 1939, no início da Segunda Guerra Mundial, o governo britânico criou um cartaz com intuito de acalmar a população em relação a guerra que começava e às invasões iminentes. O cartaz em questão nunca foi usado e nem foi muito conhecido…

… até hoje.

Por algum motivo, os dizeres do antigo cartaz britânico anda se disseminando por aí em diferentes e divertidas versões. Virou uma espécie de peça cool de design e até marca que você pode comprar aqui!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Por: Caracortada

É óbvio que eu não deixaria de postar no nosso blog uma singela homenagem à nossa grande diva que faleceu hoje: Elisabeth Taylor. Como toda diva, aposto que Liz bebeu muitas clicquots e visitou o Sena várias vezes durante sua vida. O céu ganhou mais uma estrela, aposto que neste momento ela deve estar com uma grande taça de martini fazendo dupla de tranca com Audrey Hepburn.

 

Adeus querida

 

Por: Agrado

Nossas estatísticas estão mostrando quase 900 visitas, e, até hoje, somente o Luis Henrique teve a hombridade de deixar um comentário.

Vamos lá, deixem a timidez de lado!

Comentem nossos posts, pode ser com pseudônimo, vamos adorar brincar de adivinhar!

Quem comentar ganha um sonho de valsa :)

Sole.

#ficaadica

 

Por: Agrado

The Man Repeller: Essa menina foi colega da Manu na Parsons em NY.

Acho super legal a comparação que ela faz, com uma peça de roupa chave, ao final de cada post: um look é como os homens gostam de ver uma mulher vestida e o outro é como uma fashionista se montaria.

Um exemplo legal é o dia que ela brincou com Color Blocking:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ainda não li o blog o suficiente, mas meu palpite é de que ele é uma enorme ironia à forma careta que os homens normalmente vêem uma mulher que curte um pouco de diversão e libera a criatividade na hora de se vestir.

Eu, normalmente, sou bem básica e até chata, não misturo muitas coisas nem sou minimamente ousada. Acho que é um pouco cultural, aqui no Brasil é raro ver gente “espalhafatosa” pelas ruas. Gostaria de mudar um pouco isso, e me divertir pra valer nas minhas produções :)

Sole.

Próxima Página »