Viagens


Completando o grande assunto do nobre Agrado, coloco aqui uns desenhos que vi hoje mesmos feitos nos belos Moleskines (pelo Design on the rocks). Porque o que importa mesmo é o conteúdo! =P
Manu.

Da série: coisas lindas e boas que vamos fazer depois de tomar clicquot nas margens do sena.

Isso aí se chama Calisson de Aix-en-Provence, que é feito de uma massa de frutas, geralmente  de melões,  com amêndoas amassadas e escaldadas e recoberta de merengue real (tipo hóstia). Essa mistura é assada ao forno e depois colocadas nos moldes que vão dar o aspecto final. A origem da receita vem da época  do Renascimento, sendo que no tempo da grande Peste Negra  em 1630 , dizia-se que quem comesse o Calisson ficaria livre da peste (hein?!).

Link

Manu.

Um provérbio africano conta que não devemos experimentar a profundidade de um rio com os dois pés. A cautela sempre parece a maneira mais correta e menos insana de se fazer qualquer coisa; o grande problema é que a segurança beira o comodismo. Em vários momentos das nossas vidas temos de pegar as fichas e apostar, fazer alguma escolha (nem que seja com umas doses de Martini na cabeça), ou logo teremos de deixar a mesa. Apostamos em tudo, desde uma promoção no emprego até num relacionamento sério. No meu caso decidi fazer uma aposta mais alta e com maior risco: mudar de país.

Cada um sabe bem a dor e o prazer que é ser um brasileiro. Sou muito bairrista neste ponto: acredito veemente que moro na melhor cidade do país (embora o Rio muitas vezes me encante) e acho muito chique dizer “sou brasileiro”. Não preciso depreciar meu país para validar a minha aposta.

Tudo bem, mas sair de férias e visitar outro país é bem diferente do que se mudar. Existem inúmeros fatores que um turista não precisa se preocupar como emprego ou dinheiro. Admito muitas vezes que a vontade de sair me deixou cego a ponto de não conseguir responder prontamente a questão “o que fazer?”. Decidi então no começo desse ano fazer uma aposta ainda maior: fazer outra faculdade.

Para tanto preferi adiar mais um ano a minha viagem e me preparar melhor para ter mais chances de sucesso. Estou fazendo um all in apostando tudo no que provavelmente será a maior empreitada na minha vida. Escolher o local foi só um primeiro passo (realizado há uns 6 anos pelo menos) do que se tornará uma tentativa de mudar de profissão, de mercado de trabalho e ainda de quebra sair da casa dos pais.

Pode ser que dê tudo errado e que eu me meta numa grande furada? Infelizmente pode. Espero que nesse caso eu possa voltar para a segurança que tenho hoje e com um pouco mais de experiência na vida. Mas pode ser que eu faça esta aposta com um royal straight flush em mãos. Em resumo eu tenho apenas uma única certeza; que minhas chances de ganhar serão muito menores caso eu não faça apostas e deixe a mesa.

 

Por: Agrado